• Redação

Bolsonaro sobrevoa Petrópolis (RJ), região que teve áreas destruídas por chuvas



O Presidente da República, Jair Bolsonaro, sobrevoou, nesta sexta-feira (18/02), a cidade de Petrópolis (RJ) e conferiu os estragos causados pelas fortes chuvas que atingiram a região na última terça-feira (15/02), provocando deslizamentos e mortes.



O Presidente Jair Bolsonaro e ministros também se reuniram com autoridades estaduais e municipais. O Governo Federal já autorizou o primeiro repasse de recursos no valor de R$ 2,33 milhões para assistência emergencial à população afetada e início da limpeza e desobstrução da cidade. Outros repasses estão previstos para os próximos dias.



O Governo Federal iniciou a mobilização para prestar assistência à população e às autoridades locais imediatamente após o desastre. O Presidente Jair Bolsonaro contou que recebeu a notícia quando estava em viagem oficial à Rússia e entrou em contato com os ministros do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, e da Economia, Paulo Guedes, para tratar do socorro emergencial e da liberação de recursos.



Dos R$ 2,33 milhões autorizados inicialmente por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional para atender Petrópolis, R$ 1,67 milhão será destinado à compra de cestas básicas, kits de higiene pessoal, colchões, materiais de limpeza e kits de dormitório com cobertor e lençol. Mais de três mil pessoas serão beneficiadas, de acordo com o MDR.



Os demais R$ 655,7 mil serão empregados na limpeza urbana e desobstrução de canais, com a contratação de pessoal, caminhões e escavadeiras. Nesta primeira fase, a limpeza ocorrerá em mais de 10 áreas da cidade. Também será publicada uma nova medida provisória de mais de R$ 500 milhões para atender cidades atingidas por catástrofes naturais, entre elas, Petrópolis. O valor irá se somar a outros recursos liberados desde novembro de 2021, superando os R$ 2 bilhões.




Na quinta-feira (17/02), o Governo Federal reconheceu o estado de calamidade pública de Petrópolis por meio de portaria publicada no Diário Oficial da União, o que facilita a solicitação de recursos da União para assistência às vítimas, restabelecimento de serviços e reconstrução.



Para atuar no auxílio à população, o Ministério da Defesa autorizou o emprego das Forças Armadas em Petrópolis. Cerca de 800 militares atuam na região. Desde a quarta-feira (16/02), a Marinha apoia a população com a desobstrução das principais vias atingidas. A Força Naval instalou um hospital de campanha para apoiar o sistema público de saúde da região.



Ainda na quinta-feira, o Exército empregou homens e caminhões no auxílio de distribuição de donativos e na busca de vítimas. A Força Aérea instituiu um Centro de Controle de Tráfego Aéreo para coordenar o intenso tráfego aéreo e o deslocamento de helicópteros na região.



Na assistência federal à saúde, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, informou que a pasta enviou equipes da vigilância em saúde, da Força Nacional do SUS e da atenção primária à saúde para oferecer o suporte necessário aos desabrigados e desalojados.



Dois kits de apoio com 500 quilos de medicamentos e insumos para atender a população em caso de emergência foram enviados para Petrópolis. O ministro sobrevoou Petrópolis na quinta-feira.



Para ajudar financeiramente quem enfrenta dificuldades com as perdas em consequência das chuvas, a Caixa Econômica anunciou, na quinta-feira, a liberação do Saque Calamidade do FGTS aos moradores das regiões atingidas. O banco ainda enviou à região um caminhão-agência e equipe de especialistas nas áreas de habitação, governo e FGTS para atender a população e prestar apoio técnico à prefeitura.



Também na quinta-feira, o Ministério das Comunicações instalou uma antena de comunicação via satélite no posto de comando criado no Colégio Estadual Dom Pedro, no centro de Petrópolis, como forma de agilizar a troca de informações na

Veja Mais

Veja Mais