• Redação

Defesa Civil orienta estados sobre solicitação de reconhecimento federal


Gestores da Defesa Civil dos estados do Nordeste participaram, nesta quinta-feira (22), de uma capacitação sobre como agilizar os processos de reconhecimento de situação de emergência ou de calamidade pública. O período chuvoso está começando na região e o objetivo do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) é acelerar o atendimento a famílias que possam vir a ser afetadas.





De acordos com dados do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), a previsão é de que a chuva ocorra com maior frequência na Bahia e no litoral de Sergipe nas próximas duas semanas. Por isso, o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas, destacou a importância de alinhar as informações com os gestores e técnicos estaduais.




"Percebemos um rigor muito grande com alguns relatórios para a comprovação de danos, mas temos como utilizar ferramentas, como matérias jornalísticas, que ajudam a caracterizar os danos", explicou Lucas. "Os papeis não podem ser mais importantes do que as pessoas", completou o secretário.




Durante o encontro, foram apresentados alguns dos principais erros que são encontrados no preenchimento do Formulário de Informações de Desastres (Fide), no pedido de reconhecimento federal e nos planos de ações, como a solicitação de itens que não condizem com a quantidade de pessoas afetadas, além do envio de relatório com fotografias incompleto ou que não expressa a realidade do pedido.




"Em casos assim, temos que devolver o processo para o gestor explicar e isso vai atrapalhar todas as outras metas que podem estar corretas", apontou Alexandre Lucas, que também sugeriu que os estados fizessem esse tipo de atendimento personalizado com os municípios.




O secretário nacional de Proteção e Defesa Civil sugeriu duas ferramentas disponíveis para apoiar os gestores na apresentação dos documentos. A primeira é um curso a distância elaborado pelo MDR para a utilização do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD). "É certificado e está disponível 24 horas por dia. Tem detalhe de cada aba, cada parte do formulário, o que cada pessoa deve colocar. Exijam que o seu pessoal faça esse curso", aconselhou.




O outro ponto é acionar a Sala Virtual de Gestão Aproximada, que está disponível para oferecer apoio personalizado aos estados e municípios sobre os processos de pedido reconhecimento, de resposta e de reconstrução. Para agendar o atendimento, o telefone é (61) 2034-5805. Além disso, é necessário manter o cadastro no S2iD atualizado para o envio de alertas, avisos e para que as equipes possam ser contatadas.




O diretor do Cenad, Armin Braun, ressaltou ainda que, além dessa reunião, outros encontros podem ser organizados quando forem observados desastres naturais. "Assim, trazemos os organismos de monitoramento nacionais e fazemos o alinhamento das informações com os órgãos federais que vão atuar na resposta. Tudo o que o estado precisar, podemos apoiar e articular na esfera federal", disse.

Veja Mais

Veja Mais