• Redação

Estudantes da Escola Djalma Pessoa do Sesi Piatã são premiadas na Regeneron ISEF


Cinco projetos científicos do Brasil se destacaram na maior feira internacional de ciências e engenharia: a Regeneron ISEF 2021, que terminou hoje (21/5), nos Estados Unidos. Desenvolvidos por seis estudantes do ensino médio e técnico da Bahia, Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo, os projetos receberam alguns dos prêmios mais cobiçados pelos 1.800 jovens, de 65 nacionalidades, que participaram da feira.




Do Brasil, o destaque foi o projeto de uma estudante de Jundiaí (SP), que ficou em terceiro lugar na categoria "Engenharia Ambiental". Outros três projetos ficaram em quarto lugar nas categorias "Ciências Sociais e Comportamentais", "Microbiologia" e "Botânica". Eles foram desenvolvidos por estudantes das cidades de Osório (RS), Salvador (BA) e Toledo (PR). Além desses, o projeto de um estudante de São Paulo (SP) ganhou menção honrosa, concedida por um dos apoiadores do evento. Veja abaixo mais informações sobre os projetos e seus autores.




"Apesar de todas as dificuldades deste último ano, em meio à pandemia e escolas fechadas, nossos professores orientadores e estudantes estão de parabéns, superaram as expectativas", comemora Roseli Lopes, professora da Poli-USP e coordenadora geral da FEBRACE. "A delegação de estudantes brasileiros na Regeneron ISEF 2021 teve uma participação brilhante, conquistando prêmios relevantes para o Brasil. É uma amostra do talento dos nossos jovens em diversas áreas de Ciências e Engenharia. São brasileiros que nos orgulham por sua resiliência e dedicação e que estão trilhando caminhos de sucesso para o enfrentamento de desafios do presente e do futuro", destaca.





No total, foram apresentados e avaliados 1.480 projetos em 21 categorias. Os quatro primeiros colocados, em cada categoria, receberam de US$ 3.000 a US$ 500 como prêmios. Os estudantes foram julgados considerando os seguintes critérios: rigor científico, competência e clareza demonstrada no desenvolvimento dos projetos, além da capacidade criativa e pensamento científico dos estudantes.




Em 4º Lugar em Plant Sciences (PLNT), com o Prêmio de US$ 500, foram para Nicole Melo de Almeida (18) e Yasmin Barreto Teles Fonseca (19), com o Projeto: Tecnologia alternativa para aumento germinativo e potencialização de compostos bioativos em culturas de coentro a partir da biomassa de Dunaliella salina incorporada ao biofilme polimérico. Os orientadores Fernando Leal Barreiros Moutinho e Jamile da Cruz Caldas, da Escola Djalma Pessoa do SESI Piatã, em Salvador.




Por causa da pandemia da Covid-19, neste ano a mostra e a avaliação dos projetos na Regeneron ISEF foram realizados a distância. Por isso, para participar da feira, cada estudante brasileiro ganhou notebook, fone de ouvido, pacote de dados e uma camiseta, oferecidos pela Embaixada e Consulados dos Estados Unidos no Brasil que patrocinaram a delegação brasileira, composta por 14 estudantes que apresentaram nove projetos.




Todos os projetos brasileiros que venceram na Regeneron ISEF 2021 foram selecionados pela Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE) - a principal mostra nacional de projetos científicos, da qual participam estudantes do ensino fundamental, médio e técnico de todas as unidades da federação. A FEBRACE é filiada à Society for Science, entidade que promove a Regeneron ISEF, e tem direito a indicar anualmente nove projetos para competirem na feira internacional.




Os organizadores e patrocinadores da FEBRACE também acompanham os estudantes na competição. Esta é 19ª vez que os estudantes selecionados pela FEBRACE participam da Regeneron ISEF, acumulando um total 67 prêmios, sendo que em duas ocasiões conquistaram o primeiro lugar.






Veja Mais

Veja Mais