• Redação

FEBRABAN orienta sobre golpe do roubo do celular e dá dicas de segurança


Diante dos relatos de roubos de celulares seguidos de transações bancárias, a FEBRABAN (Federação Brasileira de Bancos) esclarece que os aplicativos dos bancos contam com o máximo de segurança em todas as suas etapas, desde o seu desenvolvimento até a sua utilização.






Portanto, não existe qualquer registro de violação da segurança desses aplicativos, os quais contam com o que existe de mais moderno no mundo para este assunto. Além disso, para que os aplicativos bancários sejam utilizados, há a obrigatoriedade do uso da senha pessoal do cliente.

Como funciona o golpe

Muito dos roubos ocorrem em vias públicas durante o uso do celular pelas pessoas. Dessa forma, os criminosos têm acesso ao celular já desbloqueado e, a partir daí, realizam pesquisas no aparelho buscando por senhas eventualmente armazenadas pelos próprios usuários em aplicativos e sites. De posse dessas informações, tentam ingressar no aplicativo do banco.

Para se proteger desse golpe, é fundamental que os clientes adotem os seguintes cuidados:

- Usar sempre o procedimento de bloqueio da tela de início do celular;

- Nunca utilize o recurso de "lembrar/salvar senha" em navegadores e sites;

- Jamais anotar senhas de acesso ao banco em blocos de notas, e-mails, mensagens de WhatsApp ou outros locais em seu celular;

- Não repetir a senha utilizada para acesso ao seu banco para uso em quaisquer outros aplicativos, sites de compras ou serviços na internet;

- Jamais anote a senha, memorize-a para o uso.

Adicionalmente, sempre que seu celular for roubado, o cliente deverá:

- Notificar imediatamente o seu banco para que as medidas adicionais de segurança sejam adotadas, especialmente o bloqueio do app do banco e senha de acesso;

- Avisar à operadora de telefonia para o bloqueio imediato da linha

- Registrar o Boletim de Ocorrência junto à autoridade policial.

Veja Mais

Veja Mais