• Redação

Homem é flagrado pintando muro na Vasco da Gama contra Bolsonaro



A equipe do site Rx Notícias flagrou um homem pintando o muro na Avenida Vasco da Gama, em Salvador, com a frase "Fora Bolsonaro". O fato chamou atenção de vários motoristas que passavam pelo local. Uma clara prática de fazer propaganda eleitoral antecipada.



Militantes de esquerda na Bahia parecem não dormir enquanto não criam novas formas para difamar e caluniar o presidente Jair Messias Bolsonaro. Se não bastasse as milhares de postagens ofensivas publicadas nas redes sociais para atacar a honra do chefe da nação, desta vez estão pagando pessoas para abrir letreiros nos muros das principais avenidas de Salvador, com frase "Fora Bolsonaro".



Inconformados com as últimas manifestações dos soteropolitanos em apoio ao presidente Jair Bolsonaro, que aconteceu na Barra, onde milhares de patriotas e apoiadores coloriram o principal cartão postal de Salvador de verde e amarelo, demonstrando que na Bahia não há espaço para fascistas muito menos para esquerdistas travestidos de democráticos.



Na rua Fernandes Vieira, na Calçada, por toda a extensão do muro da antiga Viação Férrea Federal Leste Brasileira (VFFLB), está pintado de preto a frase "Fora Bolsonaro", que se mistura com outras pichações de nome de candidatos causando uma vergonhosa poluição visual.



Faltando um ano para as eleições, os esquerdopatas começaram a articular para fazer propaganda eleitoral antecipada contra Bolsonaro. Uma forma bastante utilizada para chamar atenção das pessoas valendo de máximas ofensivas a honra e a imagem do presidente da república.



Conforme o Tribunal Superior Eleitoral a partir da publicação da Reforma Eleitoral 2015 (Lei n° 13.165) está proibida a propaganda eleitoral e partidária em bens particulares por meio de pintura de muros e assemelhados.



A história da política na Bahia já nos mostrou que essa prática utilizada dos opositores em caluniar e difamar não é nada novo. No final dos anos 80 e inicio dos 90, a oposição financiou o dono de uma famosa gráfica para criar cartazes com a imagem de rato branco e cabeça de um político, considerado dono do Estado. Na época, policiais militares recebeu a determinação do velho político para identificar os autores e dar uma lição para eles jamais esquecerem.
Missão dada, missão cumprida, vinte dias de interruptas campanas noturnas, resultaram no flagrante dos autores das panfletagens, que após dizer aonde era a gráfica quem fazia os cartazes, tiveram seus braças e pernas quebrados. O dona da gráfica perdeu todos os seus contratos e acabou falindo, morrendo anos depois por causa de depressão. Entretanto, os que outrora era oposição, hoje são situação, mas os modus operandi são os mesmos.

Isso demonstra que o objetivo dessa mesma oposição é sempre o mesmo atacar seus adversários políticos com palavras e imagens depreciativas, seguindo os passos do seu verdadeiro ídolo Joseph Goebbels, ministro da propaganda na Alemanha Nazista, que eternizou a frase "uma mentira dita mil vezes torna-se verdade".



É preciso denunciar esses atos criminosos dessa gente que querem a todo custo voltar ao poder, mesmo que para isso sejam usadas as armas mais perigosas contra a população, a mentira e a desinformação.



Veja Mais

Veja Mais