• Redação

MTur lança medida para evitar fraudes na comercialização de serviços turísticos


As agências de turismo e os meios de hospedagens terão, a partir de agora, mais um mecanismo para evitar fraudes na comercialização de produtos e serviços turísticos em suas redes sociais.



Isso porque, o Ministério do Turismo lançou, nesta quinta-feira (01.0), um novo campo, dentro do Cadastur, para a inclusão dos perfis oficiais das redes sociais dos estabelecimentos, como Instagram, Facebook, Twitter, YouTube, WhatsApp e LinkedIn. Para aderir a esta ferramenta, construída em parceria com o Facebook/Instagram, os prestadores dessas atividades precisarão atualizar os seus dados no Cadastur, que é o cadastro nacional de prestadores de serviços turísticos.





O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, comemorou a novidade e destacou a relevância da ação para a defesa do consumidor e para o bom funcionamento dessas atividades no país. “Este é um importante avanço que estamos dando para evitar fraudes neste setor, que já foi tão impactado pela pandemia.




A nossa expectativa é de que com esta ação, que é um pleito antigo do trade e dos consumidores, possamos validar a autenticidade dos perfis de empreendimentos turísticos e evitar falsas contratações de serviços”, disse.




Representantes do trade turístico têm registrado a incidência, cada vez maior, da criação de perfis falsos de empresas de turismo. Agora, antes de adquirir qualquer serviço ou produto turístico de forma online, os turistas poderão conferir no site do Cadastur se aquela rede social é a oficial da empresa.




A inclusão também possibilitará que o Ministério do Turismo forneça uma lista com os endereços virtuais oficiais às empresas de redes sociais, como o Facebook e Instagram, que, assim, terão subsídios para desativar perfis falsos que possam coexistir nas redes sociais.




O secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, William França, alertou para a importância da participação de todos os prestadores de serviços dessas atividades para combater essa violação. “Precisamos agora da adesão de todos estes estabelecimentos inscritos no Cadastur; e os que não estão, façam urgentemente a sua adesão ao cadastro. Precisamos nos unir para evitar estas fraudes que têm causado prejuízo para os consumidores e para os estabelecimentos turísticos. Contamos com a sua participação”, finalizou.




Fonte: MTur

Veja Mais

Veja Mais