• Redação

PM assassinado com amigo é enterrado em clima de comoção e revolta


O policial militar Ítalo de Andrade Pessoa, 27 anos, e seu amigo Cleverson Santos Ribeiro, 29 anos, foram enterrados na tarde deste domingo (13), no Cemitério Bosque da Paz, em Salvador.


Em clima de muita comoção e revolta, amigos e familiares das vítimas pediam justiça. Após o sepultamento foi feito uma grande carreata na Avenida Paralela.


As vítimas foram assassinadas na sexta-feira (11), em Barra do Jacuípe, na região de Monte Gordo, por um sargento da reserva da Polícia Militar.


Segundo informações passadas por policiais que estão investigando o caso, as vitimas teriam ido até o local para ver um terreno que um deles teria adquirido. No momento que se encontravam no local, homens armados em dois carros chegaram perguntando o que eles estavam fazendo. O soldado Ítalo tentou se identificar, ao perceber que ele estava armado foi baleado pelos homens e em seguida seu amigo.


Informações passadas para a delegacia é de que um grupo de policiais, sendo da reserva e da ativa atuam na região, realizando segurança clandestina, extorsões, grilagem de terras, vendas de areias de dunas, coação e até assassinatos.


No final da tarde deste domingo um áudio circulou nas redes sociais, de um suposto sargento que teria executado o soldado Ítalo e Cleverson.


O site Rx Noticias teve acesso as cópias desses áudios, seguem as transcrições:


“Ele, ele estavam vindo, invadindo escritórios dos outros, ameaçando de morte, indo nas casas das pessoas de brucutu, ameaçar de morte, invadindo as casas botando os moradores para fora, como botou o cara que morava em casa na Barra de Jacuípe, quebrou tudo do cara, tudo isso e eles que são Santos, são os bonzinhos, e eu Lopes que cause morre do tiro que ele deu, nós somos os satanás, quer dizer, eu e Lopes, tinha que morrer, para ele continuar fazendo barbaridade dele, é bacana isso aí, um polícia novo que não tem 8 anos de serviço tá assim, desse jeito fazendo esse tipo arbitrariedade, imagine quando ele tiver 15 anos, 20 anos, a Bahia toda era dele, era tudo dele, ele queria tudo para ele, e nada pros outros”.


Em outro áudio, o sargento continua com suas indagações:



“O mau o mau desses polícias novinho que já entra torto na polícia, querendo ficar rico, é pensar que os polícia antigo mais velhos são otários, são covardes é isso e aquilo, eles acham isso, os bambam são eles, quer fazer e acontecer com as pessoas, mas não é assim não”



Depois que os áudios do sargento foram divulgados nos grupos de policiais, vários policiais se posicionaram contrários a defesa do sargento e emitiram opiniões questionando porque mesmo sabendo que se tratava de policial não prestou socorro, após a suposta troca de tiros.



Outros disseram que o policial Ítalo teria sido baleado ainda por volta das 10h da manhã é só chamaram o socorro às 14h, o que poderia ter salvado as vidas do PM e do seu amigo.



As investigações estão sendo feitas pelas delegacias de Abrantes e Monte Gordo.

Veja Mais

Veja Mais