• Redação

Policiais Civis anunciam paralisação de 24h para próxima terça-feira






Em uma live realizada na noite desta quarta-feira (5), pela rede social facebook, o presidente do Sindicato dos Policiais Civis da Bahia (Sindpoc), Eustácio Lopes, anunciou uma paralisação da categoria por 24h, para próxima terça-feira dia (11). O motivo da paralisação é o grande número de policiais infectados com covid-1, por falta de protocolos sanitários.



Durante assembleia feita por videoconferência, representantes de classes da Polícia Civil da Bahia (investigadores, escrivães, delegados e peritos) decidiram por paralisar suas atividades por 24h, na próxima terça-feira (11), para chamar atenção da sociedade.



A manifestação terá sua concentração a partir das 9h, em frente à sede da Polícia Civil da Bahia na Piedade. Em seguida sairão em carreata até a governadoria no CAB, onde irão protocolar um ofício com um pedido ao governador Rui Costa, para que seja criado um protocolo de biossegurança nas delegacias.



Esse protocolo consiste em seguir as diretrizes do Ministério da Saúde: aquisição de termômetro digital para aferição das pessoas que adentram nas delegacias; desinfecção das unidades e viaturas, além de controle de acesso das pessoas, respeitando o distanciamento para cada metro quadrado.


Segundo o presidente do Sindpoc, 469 policiais civis estão positivados com vírus do covid-19, e até o momento 6 óbitos. “Precisamos o mais rápido possível que medidas sejam tomadas para evitar novos contágios, evitando um colapso na instituição”.



Para Lopes é inadmissível o ato do delegado chefe Bernardino Brito de proibir os policiais de realizarem o teste para covid-19, como forma de evitar seus afastamentos, tendo em vista que quase 500 policiais civis se encontram contaminados e assintomáticos, “podendo uma pessoa ir à delegacia prestar uma queixa e sair de lá com covid-19, é de forma criminosa como estão deixando as vidas dos policiais em risco durante a pandemia”.



Diante desses problemas enfrentados, os policiais civis da Bahia desejam a ampliação da delegacia digital e testagem a cada 15 dias, “com uma falta de protocolo nas delegacias os policiais estão entregues à própria sorte”, concluiu Eustácio Lopes.

Veja Mais

Veja Mais