• Redação

Rússia-Ucrânia: Ataque mortal em Kiev, invasão 'parada'



Uma pessoa morreu e três ficaram feridas quando os destroços de um foguete caído atingiram um prédio de apartamentos em Kiev, enquanto as forças russas pressionavam a capital.



A Ucrânia diz que a Rússia atacou um teatro e uma piscina em Mariupol, onde “centenas” de civis estavam abrigados. Moscou nega a alegação.



O presidente dos EUA, Joe Biden, chama seu colega russo, Vladimir Putin, de “criminoso de guerra”, anuncia um adicional de US$ 800 milhões em assistência de segurança à Ucrânia.

Putin diz que Moscou alcançará seus objetivos na Ucrânia, enquanto o Kremlin critica os comentários de Biden sobre o presidente russo como “inaceitáveis”.



A Grã-Bretanha implantará seu sistema de mísseis Sky Saber na Polônia, disse seu ministro da Defesa durante uma visita a Varsóvia, enquanto a Otan se move para reforçar a segurança de seu flanco leste em vista da invasão da Ucrânia pela Rússia.


Vamos implantar o sistema de mísseis antiaéreos de médio alcance Sky Saber para a Polônia com cerca de 100 pessoas para garantir que estejamos ao lado da Polônia, protegendo seu espaço aéreo de qualquer agressão adicional da Rússia”, disse Ben Wallace em entrevista coletiva.



O presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy não alterou sua posição de que as fronteiras internacionais da Ucrânia devem ser reconhecidas como eram quando a União Soviética entrou em colapso em 1991, disse o assessor presidencial Oleksiy Arestovych. "Sua posição principal não mudou", disse Arestovych na televisão nacional.



O Kremlin disse que muitas pessoas na Rússia estavam se mostrando traidores e apontou para aqueles que estavam se demitindo de seus empregos e deixando o país. O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, fez os comentários um dia depois que o presidente Vladimir Putin fez um alerta severo aos “traidores” russos que ele disse que o Ocidente queria usar como uma “quinta coluna” para destruir o país.



Fonte: Aljazeera


Veja Mais

Veja Mais