• Redação

Russia x Ucrânia: base ucraniana perto da Polônia é atacada


Base militar é atacada no oeste da Ucrânia, matando pelo menos 35, dizem autoridades ucranianas.




Autoridades militares em Lviv dizem que militares russos lançaram um ataque aéreo mortal contra uma base militar ucraniana em Yavoriv, ​​perto da fronteira polonesa. As pessoas em Kiev estão lutando para escapar com o grosso das forças terrestres russas a cerca de 25 quilômetros do centro da capital ucraniana.



O prefeito de Mariupol diz que 12 dias de bombardeios russos mataram 1.500 pessoas na cidade portuária sitiada enquanto os bombardeios continuam. Os Estados Unidos disseram que vão enviar até US$ 200 milhões em armas pequenas, antitanque e antiaéreas adicionais para a Ucrânia.



A Rússia disse que suas tropas podem atingir suprimentos de armas ocidentais na Ucrânia.



O Papa Francisco emitiu sua condenação mais dura até agora à guerra na Ucrânia, dizendo que a “agressão armada inaceitável” deve parar.



Falando a milhares de pessoas na Praça de São Pedro para sua bênção de domingo, Francisco também disse que o bombardeio de hospitais e outros alvos civis foi “bárbaro” e “sem razão estratégica válida”.



“Em nome de Deus, peço a você: pare com esse massacre!”, disse ele, acrescentando que as cidades ucranianas correm o risco de “ser reduzidas a cemitérios”.



Pelo menos 35 pessoas foram mortas e 134 ficaram feridas em um ataque aéreo russo em um grande campo de treinamento militar ucraniano perto da fronteira polonesa, segundo o governador Maksym Kozytskyy.



O ministro das Relações Exteriores do Catar pediu a todas as partes que "exerçam moderação" e evitem uma maior escalada sobre a Ucrânia em um telefonema com seu colega ucraniano, de acordo com um comunicado do Ministério das Relações Exteriores do Catar.



O xeque Mohammed bin Abdulrahman Al-Thani disse ao ucraniano Dmytro Kuleba que o Catar instou "todas as partes a exercer moderação, resolver disputas por meio de diálogo construtivo e métodos diplomáticos e resolver disputas internacionais por meios pacíficos", disse o comunicado.



Fonte: Aljazeera


Veja Mais

Veja Mais