• Redação

Servidora investigada na Corregedoria Nacional do MP é exonerada


A Procuradora Geral de Justiça, do Ministério Público da Bahia, Norma Angélica Reis Cardoso Cavalcanti, exonerou do cargo de assessora técnico-jurídico (CMP2), Deise Lúcia Figueiredo de Oliveira Galvão da 1ª Promotoria de Justiça de Santo Amaro. A exoneração saiu no Diário da Justiça Eletrônico Nº 2.678 (TJBA), nessa segunda-feira (17).

A exoneração só aconteceu após o site Rx Notícias publicar a denúncia feita à Corregedoria Nacional do Ministério Público (CNMP), sobre abertura de um procedimento disciplinar para apurar desvio de função por parte dos promotores de justiça Aroldo Almeida Pereira, João Paulo Shocker e a assessora técnico-jurídico Deise Lúcia Figueiredo de Oliveira Galvão.

Na denúncia os promotores e a assessora jurídica fazem parte de um esquema de blindagem do prefeito Flaviano Rohrs da Silva Bonfim e a primeira-dama Marília Rocha, para perseguir adversários políticos. Em contrapartida os promotores se beneficiariam com combustível, presentes, viagens (inclusive para o exterior) e alimentação cedida pelo prefeito.

Deise Lúcia Figueiredo de Oliveira Galvão atua na Prefeitura de Santo Amaro como cargo comissionado (Diretora de Departamento – advogada), ao mesmo tempo em que exercia a função de assessora técnico-jurídico do MPBA, por indicação do promotor Aroldo Almeida.

Ainda de acordo com a denúncia, Deise é conhecida na cidade como a doutora do MP, porque realizava investigação e assinava procedimento do órgão com o token (assinatura eletrônica) do promotor Aroldo que passa dias sem ir à cidade. Ao mesmo tempo a doutora Deise é advogada da Prefeitura e defensora da primeira-dama, além de atuar nas secretarias e eventos políticos.

O site Rx Notícias continuará acompanhando as investigações da Corregedoria Nacional do Ministério Público. Parece que a frase da ex-servidora do MPBA, prevalece, já que a exoneração foi feita a pedido, “sou da turma do PEDRO MAIA e ninguém mexe com nós três”.

Veja Mais

Veja Mais