• Redação

Talibã entra na capital afegã e diplomatas fogem


Insurgentes do Taleban entraram em Cabul neste domingo (15), o presidente Ashraf Ghani deixou o Afeganistão dizendo que queria evitar derramamento de sangue, levando os militantes islâmicos a quase tomarem o país duas décadas depois de serem derrubados por uma invasão liderada pelos EUA.




Ao cair da noite, a televisão local 1TV relatou que várias explosões foram ouvidas na cidade, que estava bastante silenciosa no início do dia. O relatório afirma que tiros podem ser ouvidos perto do aeroporto, para onde diplomatas estrangeiros, autoridades e outros afegãos fugiram em busca de deixar o país.




O grupo de ajuda Emergency disse que 80 feridos foram levados ao seu hospital em Cabul, que estava lotado, e que restringiu a admissão de pessoas com ferimentos fatais.




Ainda não estava claro para onde Ghani estava indo ou como exatamente o poder seria transferido após a varredura relâmpago do Taleban nas últimas semanas no Afeganistão. Seu avanço se acelerou à medida que os Estados Unidos e outras tropas estrangeiras se retiraram, de acordo com o desejo do presidente Joe Biden de encerrar a guerra mais longa dos Estados Unidos, lançada após os ataques de 11 de setembro de 2001.





Os insurgentes entraram no palácio presidencial e assumiram o controle dele, disseram dois comandantes do Taleban em Cabul. Posteriormente, a televisão Al Jazeera mostrou imagens do que disse serem comandantes do Taleban no palácio com dezenas de combatentes armados.




O Taleban também disse que assumiu o controle da maioria dos distritos nos arredores da capital. Em uma postagem no Facebook, Ghani disse que deixou o país para evitar derramamento de sangue e confrontos com o Taleban que colocariam em perigo milhões de residentes de Cabul. Ele não disse onde estava.




Um alto funcionário do Ministério do Interior disse que Ghani havia partido para o Tajiquistão. Um funcionário do Ministério das Relações Exteriores disse que sua localização é desconhecida e que o Talibã está verificando seu paradeiro.

n


Alguns usuários de redes sociais locais rotularam Ghani de "covarde" por deixá-los no caos.

Diplomatas americanos foram levados de helicóptero de sua embaixada para o aeroporto enquanto as forças afegãs , treinadas por anos e equipadas pelos Estados Unidos e outros por bilhões de dólares, derreteram.




Centenas de afegãos, alguns deles ministros e funcionários do governo e também outros civis, incluindo muitas mulheres e crianças, lotaram o terminal do aeroporto de Cabul, esperando desesperadamente pelos voos de saída.




Durante o domingo, o ministro interino do governo, Abdul Sattar Mirzakawal, disse que o poder seria entregue a uma administração de transição. Ele tuitou: “Não haverá um ataque à cidade, está combinado que haverá uma entrega pacífica”.




Muitos afegãos temem que o Taleban volte às práticas severas do passado em sua imposição da sharia, ou lei religiosa islâmica. Durante o governo de 1996-2001, as mulheres não podiam trabalhar e punições como apedrejamento, chicotadas e enforcamento foram aplicadas.




Os militantes procuraram projetar uma face mais moderada , prometendo respeitar os direitos das mulheres e proteger estrangeiros e afegãos. "Asseguramos às pessoas, especialmente na cidade de Cabul, que suas propriedades e suas vidas estão seguras", disse o porta-voz do Talibã, Suhail Shaheen, à BBC, dizendo que uma transferência de poder era esperada em dias.




Fonte: Reuters

Veja Mais

Veja Mais