• Redação

Tremor de terra assusta moradores do Ceará


Por volta das 20h20, da última terça-feira (7), moradores dos municípios de Chorozinho e Cascavel, no Ceará, se assustaram com um tremor de terra que registrou 2.5 na magnitude da escala Richter, conforme o Laboratório Sismológico (LabSis) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

A Defesa Civil do Ceará já foi informada sobre o tremor e a atividade sísmica continua sendo monitorada. Não há informações sobre pessoas feridas ou danos estruturais nos locais.

O abalo sísmico foi sentido nas cidades de Chorozinho, Pacajus, e nas localidades de Pitombeiras, Cedro e Timbaúba do Marinheiro, em Cascavel.

No dia 29 de junho deste ano outros dois tremores foram registrados no Ceará, segundo o LabSis. Um deles aconteceu na região de Santana de Acaraú e teve magnitude de 1.7 e 1.4 na Escala Richter. O outro foi na região de Groaíras e teve magnitude preliminar de 1.8 na Escala Richter.


A Escala Richter é um sistema de medição elaborado por Charles Richter e Beno Gutenberg utilizado para quantificar a intensidade dos terremotos conforme a sua manifestação na superfície terrestre. Seu limite, teoricamente, não existe, mas é comum a convenção de que não haja terremotos que ultrapassem o grau 10.


Magnitude entre 2 e 4: impacto semelhante à passagem de um veículo grande e pesado;

Magnitude entre 4 e 6: quebra vidros, provoca rachaduras nas paredes e desloca móveis;

Magnitude entre 6 e 7: danos em edifícios e destruição de construções frágeis;

Magnitude entre 7 e 8: danos graves em edifícios e grandes rachaduras no solo;

Magnitude entre 8 e 9: destruição de pontes, viadutos e quase todas as construções.

Veja Mais

Veja Mais