• Redação

Apresentador chama policial civil de "maçã podre"


Um vídeo que circula nas redes sociais mostra um apresentador de TV de Salvador chamando um policial civil de "maçã podre". Tudo por causa de um desentendimento entre seu parceiro e o policial civil em um local de crime. No vídeo editado mostra apenas o repórter alegando que foi censurado e devido a isso, ele iria levar o sargento da PM e o policial civil preso.



O bate-boca continua e o “repórter-advogado” se intitulava conhecedor da lei. Não bastando toda esse imbróglio, o apresentador pergunta “tá tirando foto por que meu amigo, vai fazer alguma coisa com a equipe de reportagem, e continua, se ele estar fazendo isso com a equipe de tv, imagine o que ele não faz com o cidadão”.



Sua revolta com o policial continua, gritando pelo secretário de segurança pública e a delegada-chefe, pior ainda foi chamar o policial civil de maçã podre. E se não bastasse evocou a Constituição Federal alegando que seu parceiro foi vítima de censura e abuso de autoridade, equivocadamente já que a Constituição Federal não tipifica censura como crime. Entretanto, a Lei de Imprensa prevê pena para quem criticar de forma desfavorável com intenção de difamar.


Lei Nº 5.250/67 - LEI DE IMPRENSA
Art. 21. Difamar alguém, imputando-lhe fato ofensivo à sua reputação:
Pena: Detenção, de 3 (três) a 18 (dezoito) meses, e multa de 2 (dois) a 10 (dez) salários-mínimos da região.


Difamação é um termo jurídico que consiste em atribuir a alguém fato determinado ofensivo à sua reputação, honra objetiva, e se consuma, quando um terceiro toma conhecimento do fato.

Crime também previsto no Código Penal, sendo aumentada a pena em um terço se cometido contra funcionário público em razão de suas funções e por meio que facilite a divulgação da difamação.


DECRETO-LEI Nº 2.848/40 - CÓDIGO PENAL
Art. 141 - As penas cominadas neste Capítulo aumentam-se de um terço, se qualquer dos crimes é cometido:
I - contra o Presidente da República, ou contra chefe de governo estrangeiro;
II - contra funcionário público, em razão de suas funções;
III - na presença de várias pessoas, ou por meio que facilite a divulgação da calúnia, da difamação ou da injúria.

Procurado o presidente do Sindicato dos Policiais Civis da Bahia (Sindpoc), Eustácio Lopes, informou que ao tomar conhecimento do vídeo irá postar uma nota de repúdio, além de levar o caso para o setor jurídico do sindicato para que seja tomada a devida providência contra o apresentador.



Não faz muito tempo que o mesmo apresentador era um fervoroso defensor dos policiais. Mas parece que devido as tentativas frustradas de representar a classe policial sem êxito, acabou virando algoz da categoria. Seu objetivo sem dúvida é chegar a algum cargo político, mesmo que para isso tenha que defender o governo, que antes dizia que só tinha pombos sujos.



Quem sabe assim mude sua frase de sistema é bruto para o sistema é mais alegre e colorido.



Assista o vídeo:




Veja Mais

Veja Mais