• Redação

Defensor é assediado sexualmente nas dependências da SSP na Piedade


Um membro da Defensoria Pública da Bahia que trabalha na sede da Secretaria de Segurança Pública (SSP), na Piedade, teria sido vítima de um suposto assédio sexual por parte de uma autoridade policial. O fato aconteceu na quarta-feira (10), nas dependências da SSP, onde o defensor trabalha na Assistência Jurídica criada para atender policiais.

Embora, o fato ocorrido não tenha sido o primeiro e nem último, o caso está sendo tratado como "segredo de estado", devido a vítima não pertencer o quadro da Polícia Civil da Bahia. Com a exposição do fato deve se tomar alguma providência contra o assediador, já que existem dezenas de outros casos de assédio sexual e moral que estão impunes, porque não são apurados devidamente e até acobertados pelos corporativismo.

Segundo servidores lotados na SSP da Piedade, o jovem defensor estava inconformado pelo constrangimento sofrido, que acabou gerando uma grande confusão em todo o prédio. A notícia do assédio rapidamente circulou em todos os corredores chegando as salas dos departamentos.

Depois que a maioria dos policiais civis ficaram sabendo de mais um caso de assédio sexual, uma outra autoridade policial determinou uma circular de boca, "rádio pião", para todos servidores lotados no prédio da SSP, na Piedade, não comentar sobre o assunto ou confirmar os fatos sob a pena de responder um PAD (Processo Administrativo Disciplinar).

E como de costume, os puxa-sacos de plantão saíram em defesa do assediador dizendo, "ninguém pode ser condenado por cantar uma música perto da outra e achar que música é para ele".

"É um pouco engraçado esse sentimento por dentro

Eu não sou daqueles que podem se esconder facilmente

Eu não tenho muito dinheiro, mas, rapaz, se eu tivesse

Eu compraria uma casa grande onde nós dois pudéssemos morar".

Trecho da música Your Song, Elton John.

O site Rx Notícias espera que depois de mais um triste caso de assédio cometido por autoridades lotadas na SSP, a Corregedoria da Polícia Civil se empenhe nas apurações e que se abram os PADs contra todos os predadores que estão impunes.





Veja Mais

Veja Mais