• Redação

Delegacia de Ipirá faz “gato” de energia para continuar funcionando



A Delegacia Territorial (DT), localizada no município de Ipirá, a cerca de 210 km de Salvador, passa por uma situação incomum pelo menos há vinte dias. Após ficar sem energia elétrica teve que fazer uma ligação clandestina para não deixar de funcionar.



O transformador que alimentava a unidade policial apresentou problema, mesmo solicitando o conserto a Coelba, foi informado que o equipamento era de responsabilidade da SSP. Para que a delegacia não ficasse sem energia, a única alternativa foi fazer uma ligação clandestina o conhecido “gato”.



O paradoxo é que a polícia responsável por combater os crimes de furto de energia teve que utilizar da mesma pratica para não permitir que outros crimes ocorram, já que sem a energia, a delegacia teria que fechar as portas.




Segundo um policial que não quis se identificar com medo de represália, a situação da unidade policial é de total abandono e descaso com a segurança pública no município, ”a falta de energia é um dos problemas enfrentados no dia-a-dia pelos investigadores e escrivães”.



“Na delegacia os policiais vivem preocupados com essa situação, devido a custodia manter ainda presos no xadrez, oferecendo risco para as vidas dos servidores, podendo até acontecer uma rebelião ou fuga, afirmou o policial.



O descaso é total com a segurança pública no município de Ipirá, região de Feira de Santana, só não é ainda pior por causa dos verdadeiros heróis que são os policiais civis.



“A gestão da Polícia Civil em relação ao município de Ipirá é igual as demais delegacias do interior, a SSP precisa tomar providências imediatas, não podemos combater a violência sem que possamos ter um mínimo de condições de trabalho, sem falar do respeito aos homens e mulheres que dedicam suas vidas a segurança pública”, concluiu um investigador.



Submeter aos policiais ao ato constrangedor de utilizar de furto de energia “gato” é uma verdadeira Zona do Descaso com a Segurança Pública da Bahia.


Veja Mais

Veja Mais