• Redação

Fechamento de 1.137 leitos para covid-19 levam ao caos na rede pública de saúde


Percentual atual de ocupação dos leitos



Com o fechamento de 1.137 leitos destinados ao tratamento do covid-19, administrados pela prefeitura e o estado, entre os meses de julho e outubro de 2020, sem que fossem remanejados os equipamentos para as redes públicas de saúde, o colapso aconteceu.



Na última sexta-feira (26), os baianos foram pegos de supressa com o anúncio do decreto do governador Rui Costa, do "lockdown", fechamento das atividades não essenciais devido ao aumento dos números de casos do coronavírus e a falta de leitos nos hospitais, com risco de colapso na rede pública de saúde.


Há uma ano, quando o mundo foi assolado pela vírus da covid-19 (SARS-CoV 2), a Bahia manteve com sua política de que no estado tudo andava bem, mesmo com os avisos do governo federal dos riscos de disseminação do coronavírus pela concentração de pessoas durante a festa do momo e a possibilidade da suspensão do carnaval para evitar o contágio indiscriminado. Os políticos baianos foram rápidos em afirmar que era mais fácil contrair HIV/AIDs do que o Covid-19 no carnaval da Bahia.



Entretanto, um ano depois da primeira onda, a Bahia vive um novo surto do coronavírus e seguinte a notícia de um colapso no sistema de saúde do estado por causa dos números de internações e falta de leitos nas UTIs (Unidade de Terapia Intensiva).



Atualmente na Bahia existem apenas 599 leitos de UTI adulto, onde 511 estão ocupados, representando 85% de ocupação, conforme divulgação na transparência da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) sobre os indicadores do COVID-19.



De acordo com a secretaria, a desativação dos hospitais de campanha levou em consideração a queda na taxa de ocupação de leitos em Salvador. No entanto, explicou que, caso necessário, a unidade poderia ser retomada.



Em 02 de julho de 2020, o Governo do Estado ao encerrar as atividades no Fazendão afirmou que com as desmobilizações dos hospitais de campanha, os equipamentos seriam redistribuídos para a rede estadual, o que mostra que não ocorreu.



Com base nas notícias divulgadas pelo Governo do Estado e Prefeitura de Salvador foram abertos 1.137 leitos em 2020, distribuídos nos hospitais de campanha.

Fonte Nova: 240

Wetn Wild: 190

Itaigara Memorial: 47

Riverside: 110

Hospital Espanhol: 220

Santa Clara: 59

Sagrada Família: 111

Hospital Salvador: 160


Total de leitos: 1.137



#fakenews - O governador Rui Costa, ao anunciar no inicio da noite deste domingo (28) a prorrogação do decreto por mais 48h, afirmou que foram contabilizados 90 óbitos nas últimas 24h, faltando com a verdade e contrariando a informação liberada em nota pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (SESAB), onde esse número é um levantamento de registros tardios e/ou acúmulo de casos, onde deve-se a sobrecarga das equipes de investigação, pois há doenças de notificação compulsória para além da Covid-19.


Postagem do governador Rui Costa no Instagram sobre o número de óbitos nas 24h.


Dados da SESAB referente ao levantamento tardio de casos



A SESAB informa ainda que outro motivo é o aprofundamento das investigações epidemiológicas por parte das vigilâncias municipais e estadual a fim de evitar distorções ou equívocos, como desconsiderar a causa do óbito um traumatismo craniano ou um câncer em estágio terminal, ainda que a pessoa esteja infectada pelo coronavírus.



O presidente Jair Messias Bolsonaro, em divulgação nas redes sociais, criticou atitude de alguns governadores em fechar o comércio no final de semana, justificando o aumento do números infectados pelo covid-19, e falta de leitos " A saúde no Brasil sempre teve seus problemas. A falta de UTIs era um deles e certamente um dos piores. Hoje, ao fecharem o comércio e novamente te obrigar a ficar em casa, vem o desemprego em massa com consequências desastrosas para o país", afirmou.



Sem que fosse feita uma justificativa plausível e sem dados ou embasamento, o governador e o prefeito anunciaram que o decreto se estenderia com o fechamento das atividades não essenciais em 90% das cidades baianas.



Isso só demonstra que o vírus do Covid- 19 é menos letal do que os políticos brasileiros, já que para se manter no poder quanto maior o caos é melhor. E não duvide que eles já estão pensando em estender o lockdown por mais tempo.



Não se espante! Salvador lidera o ranking das capitais com 96% de pessoas curadas do covid-19.



Percentual atual de curados

Veja Mais

Veja Mais