• Redação

FIEB expõe preocupação com as medidas restritivas para funcionamento das indústrias



A Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB), encaminhou na segunda-feira (5), um ofício ao prefeito Bruno Reis, manifestando receio as medidas restritivas para o funcionamentos das indústrias no município de Salvador. Com o novo decreto nº 33.717/21, estabelece a restrição do funcionamento das indústrias para o período de segunda a sexta-feira, das 7:00 às 15:00h, tais medidas podem provocar uma falta de abastecimento por parte das indústrias dos produtos necessários e essenciais.



O ofício é uma reivindicação por parte do setor que está preocupado com o momento que passa as indústrias, aonde alguns já fecharam suas portas e outras tiveram que demitir funcionários, isso para evitar que aconteça um colapso na economia municipal.



A FIEB reconhece os esforços da prefeitura no combate à Covid-19, nas ações de saúde, como também no controle da disseminação do vírus, embora deve compreender necessidade da manutenção do emprego e garantia da economia.



Um outro ponto importante que não foi levado em consideração pelo decreto foi o fato que no município de Salvador, concentra-se um grande número de indústrias no segmento de higiene e limpeza. Com as medidas restritivas, o setor acaba sendo afetado diretamente na produção e no abastecimento de mercados e atacadistas, prejudicando no final o consumidor que utiliza dos produtos no combate ao coronavírus.



O ofício reforça a importância no cumprimento dos protocolos de segurança, mas o município deve estar atento que com a falta do emprego ou fechamento das indústrias acarretará na diminuição dos tributos recebidos pela prefeitura, além de que os impactos causados no setor serão mais prejudiciais que o próprio vírus do covid-19.

Veja Mais

Veja Mais