• Redação

Fogo amigo: lideranças políticas ligadas a ACM Neto articula ações para atacar João Roma



Um dia após a data em que se comemora o dia do amigo, lideranças políticas de Salvador ligadas ao grupo de ACM Neto estão sendo orientadas a iniciar uma ação nas redes sociais de desgaste contra o Ministro da Cidadania, João Roma. Os motivos seriam o seu crescimento meteórico e sua imagem como o mais novo líder da política na Bahia, tem causado inveja aos que antes diziam ser seu amigo e aliado.



Com a sua ascensão política no primeiro mandato como deputado federal pela Bahia, João Roma acabou ganhando prestígio e um grande número de admiradores, entre eles os bolsonaristas na Câmara dos Deputados e do próprio presidente Jair Bolsonaro, pela sua lealdade, ao ponto que lhe confiou um posição no governo, com o cargo de Ministro da Cidadania.



Segundo uma liderança de bairro, reuniões estão acontecendo nas bases politicas, com objetivo de criar discussões e desconfiança nas redes sociais sobre João Roma, para propagar a notícia que sem o apoio de ACM Neto, ele não teria força política e nem chances para se eleger governador da Bahia, "eles querem com isso é tirar a força de João Roma a todo o custo, para fortalecer Neto que está apagado e ainda é contra Bolsonaro".



Ainda a liderança, João Roma tem a confiança das lideranças e vem ganhando destaque no cenário nacional pelo seu trabalho em todo o nordeste, "isso tem incomodado muitos vereadores e bajuladores de Neto, só porque somos lideres comunitários eles acreditam que somos marionetes, fingimos de besta, na verdade eles que são os idiotas, o povo já sabe que as falsas promessas dos petistas não cola mais, e o carlismo já teve sua oportunidade, precisamos de uma terceira via e o nome é João Roma," afirmou.



Faltando um ano para as eleições de governador a popularidade de Roma só tem crescido a cada dia na Bahia, ainda mais com o apoio do Bolsonaro. Enquanto isso, os falsos amigos e políticos vira folha não ficarão calados nesse momento para querer vaiar Roma e agradar Neto.



Desde que João Roma ganhou a confiança do presidente Jair Bolsonaro e assumiu o cargo de ministro, toda semana caravanas de vereadores de todo o estado viajam a Brasília para visita-lo e prestar seu apoio para o governo do estado. O que tem causado um mal-estar em Neto, ofuscando a sua imagem já desgastada, piorando ainda mais com seu posicionamento de paz e amor com o PT baiano.



Nessa disputa antecipada pela cadeira de governador da Bahia vale tudo, até mesmo financiar lideranças encefálicas para tornarem-se extremistas carlistas. Para se autopromover e virar o centro das atenções e se perpetuar no poder ou fortalecer o inimigo, um ato desse é tão irresponsável como apatetado. O que não se pode tolerar é criar factoide para desqualificar uma pessoa que antes era seu liderado e agora virou um líder independente.



Na guerra vale tudo! O que é inadmissível na guerra, mas parece comum na política é o fogo amigo.

Veja Mais

Veja Mais