• Redação

Governador estimula prefeitos a internar precocemente pacientes sem sintomas graves do Covid-19



Durante a live “Papo Correria” realizada no início da noite de quinta-feira (30), o governador da Bahia, Rui Costa, afirmou que tem estimulado os prefeitos e prefeitas a fazerem internação precoce para pacientes diagnosticados com covid-19, mesmo que não apresentem sintomas graves da doença.


Segundo o governador a justificativa para as internações antecipadas seriam para pacientes “obesos, essa doença tem sido mais letal para pessoas obesas, então elas podem ser internadas, ao invés de estar aguardando a quarentena em casa, pessoas com diabetes, com problemas cardíacos, crônicos, enfim de acordo com a equipe médica a gente antecipar que as pessoas sejam internadas mesmo que eles não estejam sentindo sintomas graves”.



Essa prática já vem sendo adotada por governadores e prefeitos de algumas cidades do Brasil, por conta de portaria conjunta n° 5 emitida pelos ex-ministros Sergio Moro e Luiz Henrique Mandetta. O Ministério Público Federal (MPF) do Rio de Janeiro, já tinha se manifestado sobre o caso em março deste ano, onde recomendou que as prefeituras da Baixada Fluminense não façam a internação compulsória de pacientes com Covid-19.



Internação compulsória é definida pela Lei Federal de Psiquiatria quando a pessoa não quer se internar voluntariamente.



O primeiro caso ocorreu no dia 30 de abril, nas dependências do Hospital Espanhol. O paciente Alex Ribeiro, barbeiro do bairro da Liberdade, depois de ser internado tentou fugir sendo levado novamente para o hospital e horas depois veio a óbito. O que causa estranheza para a família é que somente receberam a notícia do falecimento um dia depois. Apesar do atestado de óbito constar o motivo por covid-19, as informações passadas para a família foi de que Alex sofreu uma queda e morreu decorrente dela.



Dias depois aconteceu com outro paciente. No dia 5 de maio, quando André Saturnino de Souza, de 55 anos, caiu do 4º andar do Hospital Espanhol tentando fugir e dias depois veio a falecer no Hospital Municipal, em Cajazeiras, por causa da queda. Apesar de ter sido internado no Hospital Espanhol, especializado no tratamento da Covid-19, o exame do paciente para a doença deu negativo. O resultado foi divulgado pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen).


Outro caso surpreendente foi do paciente Leandro Santos Azevedo, de 19 anos de idade, que morreu de covid-19, no dia 30 de junho. Porém, antes de morrer, o jovem fez uma denúncia: mandou uma mensagem de áudio para a família afirmando que a equipe médica planejava desligar seus aparelhos após entubar. Leandro estava internado no Hospital de Campanha do Wet’n Wild, na capital baiana.


Entretanto, os pacientes sintomáticos ou que não apresente sintomas graves podem ser tratados em casa, conforme protocolo do Ministério da Saúde:


“Sendo o isolamento domiciliar considerado alternativa para o caso suspeito, provável ou confirmado de Covid-19, deverão ser seguidas as recomendações estabelecidas pela Atenção Primária à Saúde em seu protocolo de manejo clínico”.


Qual estudo cientifico se baseiam para que pacientes com covid-19, obesos, cardíacos ou diabéticos sem sintomas graves devem ser internados? Sabe-se sim que, o vírus do covid-19 não faz distinção das suas vítimas.


Desta forma se justifica o número de ocupação dos leitos pelos pacientes com Coronavírus ter crescido tanto nos últimos meses em todo o estado. Entretanto com a reabertura do comércio os números de internamentos baixaram drasticamente.


Agora está explicado o porquê da necessidade de comprar compulsoriamente respiradores com empresas de idoneidade duvidosa.

Veja Mais

Veja Mais