• Redação

Identificado segundo homem que agrediu repórter-fotográfica do Correio



Após uma semana das agressões feitas por um manifestante à repórter-fotográfica Paula Fróes, do Jornal Correio, no domingo (14), quando realizava a cobertura fotográfica da manifestação no bairro da Mouraria, em Salvador, o agressor foi identificado. A fotógrafa foi ofendida e xingada por diversas vezes de "vagabunda" e "palhaça", por um homem que usava boné e óculos escuros.


Durante as agressões, a fotógrafa registrou a imagem do seu agressor, onde foi possível após sete dias, identificar o homem como sendo Gilvan Amorim, assessor de um candidato a vereador em Salvador, na última campanha.



O site Rx Notícias recebeu a informação através de uma fonte que estava no dia manifestação e viu quando Gilvan chegou logo depois que tinha terminado o protesto e ao avistar a repórter, ele começou a insuflar outros manifestantes que as imagens feitas pela jornalista era para passar a ideia que tinha poucas pessoas no movimento, alguns manifestantes indagaram a repórter porque ela só tinha chegado naquele momento, foi então que Gilvan começa os insultos, xingando de "vagabunda" a fotógrafa.



Segundo a fonte, Gilvan não foi visto durante o protesto, porque todos os participantes estavam vestidos com as camisas nas cores verde ou amarela e o agressor só chegou no final para criar confusão e radicalizar o movimento patriota, "depois do incidente vários colegas de grupo de WhatsApp comentaram atitude irresponsável que tomou agredindo uma mulher que estava trabalhando, isso só faz descaracterizar o nosso movimento justo contra os lesas-pátrias", afirmou.



O site Rx Notícias repudia qualquer violência contra mulher e o profissional de imprensa. Não podemos admitir que covardes travestidos de patriotas se infiltrem em movimentos populares para catapultar seus pré-candidatos.

Veja Mais

Veja Mais