• Redação

Policiais Civis iniciam operação padrão no 1º dia do ano desativando grupo de Whatsapp da SSP


A partir deste sábado (1) de janeiro de 2022, todos os policiais civis da Bahia deixarão de participar do grupo de Whatsapp da SSP, dando início a Operação Padrão organizada pelo Movimento Juntos Somos + Fortes. A saída dos "grupos funcionais" da Secretaria de Segurança Pública (SSP), objetiva a volta do recebimento das ordens de serviço dentro das unidades policiais.



Com as desativações dos grupos de Whatsapp, os policiais voltarão a receber as ordens de serviço e os avisos de operações presenciais através dos coordenadores e chefes de equipes nas delegacias. A operação padrão promovida pelo Movimento Juntos Somos + Fortes é uma resposta mediante a insensibilidade do governo do estado com relação aos pleitos dos policiais civis que reivindicam melhores condições de trabalho, melhoria salarial e a exigência do passaporte de vacinação para atendimento nas delegacias.



Segundo Eustácio Lopes, presidente do Sindpoc, o governo não abre negociação e desrespeita os profissionais de segurança pública, "os servidores não devem em hipótese alguma usar o seu aparelho celular e dados móveis para exercerem suas funções na Polícia Civil, já que não são remunerados pelos serviços, muito menos podemos pagar para trabalhar".



Para Lopes, a categoria estabeleceu o prazo até 31 de dezembro para que o governo avançasse no diálogo sobre nosso pleito, o que não ocorreu, por esse motivo deflagraram o início da operação padrão, "os policiais que tanto lutam para salvaguardar a sociedade baiana não pode ser desvalorizada pelo governo, não podemos aceitar o uso dos nossos aparelhos celulares particulares para uso funcional, para receber, enviar mensagens ou fazer ligações, uma vez que é obrigação do estado conceder ao servidor o celular funcional o que não faz”



O que tem causado muita indignação entre os policiais é a diferença salarial dentro da Polícia Civil. Investigadores, escrivães e peritos com 35 anos de serviço, não recebem a metade do salário do delegado de classe inicial, “continuaremos exigindo a regulamentação e reestruturação de cargos e salários, previstas no parágrafo primeiro, do art. 46 da Lei n° 11.370/09, que é o salário de nível superior, concluiu Lopes.



Matéria Atualizada em 01.01.2022 às 22h.






Veja Mais

Veja Mais