• Redação

Policiais Civis pedem intercessão do Senhor do Bonfim contra intransigências do Governador


Na manhã desta quinta-feira (03), policiais civis da Bahia, em um ato de fé e esperança concentram-se em frente a Igreja do Bonfim, espalhando cruzes na escadaria, clamando por proteção e mostrando a sociedade o número de vidas perdidas para a violência, onde hoje o Estado tem a triste posição no ranking de 3º unidade federativa com maior número de homicídios.



O ato em frente a Basílica corresponde ao Lockdown da Segurança Pública que acontece pela segunda semana consecutiva. As pautas que estão sendo reivindicadas referem-se ao salário de nível superior para os profissionais e reestruturação da carreira.



O lockdown compreende paralisação de 24h das atividades, como registro de ocorrências, diligências, operações e cumprimento de prisões, com exceção dos flagrantes e levantamentos cadavéricos.



Para o Presidente do Sindicato dos Policiais Civis da Bahia (SINDPOC), Eustácio Lopes, a falta de diálogo por parte do Governo do Estado é uma intransigência lamentável, mas a luta não para por aqui, o lockdown uma vez por semana irá continuar. Denunciam também a insegurança que assola a Bahia, que há 16 anos deixou de ser promovida qualquer ação para continuar garantindo a segurança, direito fundamental de todos os cidadãos.



No final do ato policiais deram as mãos e juntos cantaram "Glória a Ti nessa altura sagrada

És o eterno farol, és o guia, És, Senhor, sentinela avançada, És a guarda imortal da Bahia. Dessa sagrada colina, Mansão da misericórdia, Dai-nos a graça divina, Da justiça e da concórdia. LIVRAI-NOS DOS TIRANOS!

Veja Mais

Veja Mais