• Redação

Policial civil é assassinado na Santa Mônica


Um policial civil lotado no Departamento de Polícia Metropolitana (DEPOM), foi assassinado nesta segunda-feira (12), por volta da 19h 30min, no bairro de Santa Mônica, periferia de Salvador. A vítima foi identificada como Joel dos Santos de Jesus, investigador da Polícia Civil da Bahia.



O investigador foi morto quando conversava ao lado do seu carro, por volta das 19h, quando dois homens armados chegaram em um carro e anunciaram o assalto, ao perceber que o policial estava armado, os assassinos efetuaram vários disparos contra a vítima que já caiu sem vida.



Segundo informações de populares não fazia muito tempo que Joel tinha chegado no local, quando os acusados chegaram e abordaram a vítima. Uma câmera de segurança instalada na rua, mostra o momento exato quando os assassinos chegam em um carro e aborda o investigador, ao perceber que se encontrava armado, um dos homens atira vários contra o policial que morre no local.



As imagens da câmera de segurança da rua, mostra ainda um homem que ao perceber a ação dos marginais reage e atira contra os assassinos que fogem em sentido ignorado.



Para o presidente do Sindicato dos Policiais Civil da Bahia (Sindpoc), Eustácio Lopes, a morte do policial Joel é fruto do descaso do governo do estado, que se mantem indiferente a toda essa violência que atinge a todos os baianos, "a morte de Joel não ficará impune e daremos uma resposta diante a esse caos que a Bahia se tornou".



"Atualmente as delegacias da Bahia não tem número suficiente de policiais trabalhando, são dois concursos públicos realizados em 2009 e 2018, onde os aprovados inclusive já se formaram pela Academia de Polícia Civil (Acadepol) e até agora o governador não nomeou esses policiais, que já poderiam estar trabalhando e combatendo a violência no estado, ao invés disso, a Bahia se tornou a campeã nos casos de números de homicídios do nordeste", afirmou Eustácio Lopes.




Veja Mais

Veja Mais