• Redação

Retomada dos testes da vacina de Oxford no Brasil


Após uma semana de suspensão dos testes da vacina de Oxford, em razão de reações adversas em um voluntário na Inglaterra, a autoridade Sanitária do Reino Unido autorizou a retomada dos testes e nessa segunda-feira (14) os estudos que são conduzidos pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), recomeçaram no Brasil.



A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou ampliar para 10 mil pessoas o número de participantes dos testes com a vacina de Oxford no Brasil. Inicialmente os testes no país previam a participação de 5 mil pessoas. 



Até o momento, os testes eram realizados em São Paulo, no Rio de Janeiro e na Bahia, com a retomada, o imunizante será testado também no Rio Grande do Sul e no Rio Grande do Norte.



Será permitida também a ampliação da faixa etária dos participantes do ensaio clínico. Com isso, serão incluídos entre o rol de voluntários pessoas com idades acima de 69 anos.



O governo federal fechou um acordo para a aquisição de insumos visando a fabricação da vacina no Brasil. Pelo plano inicialmente adotado, seriam adquiridos princípios ativos para 30 milhões de doses até o início do ano que vem e a transferência de tecnologia para a fabricação pela Fundação Oswaldo Cruz de mais 70 milhões de unidades do imunizante no ano que vem.


Veja Mais

Veja Mais