• Redação

Sindicatos repudiam assédio cometido por um delegado à uma escrivã


O Sindicato dos Policiais Civis do Estado da Bahia (SINDPOC) em conjunto com o Sindicato dos Escrivães de Polícia do Estado da Bahia (AEPEB - SINDICATO), publicou uma nota repudiando o assédio cometido pelo delegado titular à escrivã Quézia Freitas, na Delegacia Territorial de Iaçu/BA.


Segundo a denúncia, a escrivã declarou ter sofrido assédio moral e abuso de autoridade por parte do delegado titular, no intuito de obrigar a escrivã realizar as atribuições inerentes ao cargo dele, culminando com ameaça de remoção.


Em nota ainda, o SINDPOC e o AEPEB Sindicato repudiam a todo e qualquer tipo de violência, principalmente em decorrência de gênero, e não admitem nem compactuam com qualquer forma de assédio ou abuso de autoridade contra os policiais civis, principalmente contra uma mulher. E entendem que a hierarquia não se confunde com o arbítrio e não pode e nem deve ser utilizada como motor para o agravamento dos efeitos maléficos do assédio moral e do abuso de autoridade. Precisamos assegurar ambientes de trabalho seguros a todos os policiais.


O caso foi levado ao setor jurídico do Sindicato, onde tomarão as medidas cabíveis contra a autoridade policial.


Reforçaram a necessidade de todos os policiais civis que forem submetidos a qualquer tipo de violência, gênero, raça, sexual, ou até mesmo abuso de autoridade devem fazer sua denúncia e notificar o sindicato para as devidas providências.

Veja Mais

Veja Mais