• Redação

Sputnik V é 20% mais cara e tem 40% menos doses em relação outras vacinas


A guerra travada entre o Consórcio Nordeste apoiado pelo Fundo Soberano Russo contra o Governo Federal, na disputa pela autorização para importação da vacina russa Sputnik V parece não ter fim. Enquanto a Anvisa e o governo brasileiro estão preocupados com as vidas da população do Brasil, os governadores optam pelas vantagens que os russos tem a oferecer com o lucro da venda da vacina.



Com a negativa da Anvisa que não autorizou a importação e utilização emergencial da vacina Sputnik V, o Fundo Soberano Russo, inconformado pela decisão da agência sanitária brasileira, atacou de forma leviana de estar cometendo fake news e que a sua decisão foi "política e tendenciosa". Do mesmo modo em que governadores afiliados do consórcio nordeste criticaram a Anvisa dizendo que a agência exige de mais e atrapalha a importação por causa da burocracia.



Para entender o que está acontecendo o site Rx Notícias realizou um levantamento de dados sobre os reais motivos dessa "Guerra Fria" e descobriu que na verdade não passa de um jogo de interesses econômicos. Quais os motivos para optar por apenas uma vacina que não tem aprovação pela Anvisa, ao invés de escolher por outras vacinas já aprovadas com o preço menor e quantidade de doses maior, se não for por interesses pessoais?



  • Conheça os valores de cada vacina e quantidade por ampola:

  • SPUTINIK V: VALOR UNITÁRIO R$69,36 / 3ML

  • BUTANTAN - CORONAVC: VALOR UNITÁRIO R$58,20 / 5ml

  • ASTRAZENECA - FIOCRUZ: VALOR UNITÁRIO US$ 3,16 | R$ 17,165 (EM REAL) / 5ml



Com base nesse levantamento percebe-se que a vacina Sputnik V é 20% mais cara e 40% a menos em quantidade de doses com relação as demais vacinas. Cada ampola da Sputnik contem apenas 3ml. Se para imunização de cada pessoa são aplicadas 0,5ml no total de doses só irá imunizar seis pessoas (6), por ampola. Enquanto as demais vacinas conseguem imunizar com a mesma dosagem de 0,5ml o total de dez pessoas (10).



Agora é compreensivo entender os motivos dos governadores e seus respectivos estados que compõem o consórcio nordeste estarem desarrazoados pela expectativa da autorização da Anvisa, ninguém em sã consciência anseia por algo que não irá ganhar vantagens em um negócio.


Os contratos da JANSSEN PHARMACEUTICA NV. e da PFIZER EXPORT B.V. e as informações sobre valores unitários e quantidade da ampola estão sobre sigilo de contrato.


O absurdo por parte dos defensores da importação e da aplicação da vacina Sputnik V é querer negar que além do sobrepreço do custo da vacina pode causar risco a população devido a falta de dados disponíveis e falhas no desenvolvimento e na produção do imunizante.



De acordo com a Gerência Geral de Medicamentos e Produtos Biológicos (GGMED), da Anvisa foram identificadas falhas no desenvolvimento do produto, em todas as etapas dos estudos clínicos (fases 1, 2 e 3). Também há ausência ou insuficiência de dados de controle de qualidade, segurança e eficácia. Uma das informações preocupantes com relação à avaliação dos dados disponíveis até o momento é que as células onde os adenovírus são produzidos para o desenvolvimento da vacina permitem sua replicação.

Isso pode acarretar infecções em seres humanos, danos e óbitos, especialmente em pessoas com baixa imunidade e problemas respiratórios, entre outros problemas de saúde.


Esse aspecto foge dos padrões de qualidade recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pelo Conselho Internacional para Harmonização de Requisitos Técnicos de Medicamentos para Uso Humano (International Council for Harmonisation of Technical Requirements for Pharmaceuticals for Human Use – ICH), seguidos pelas principais agências reguladoras do mundo, incluindo a Anvisa.




O negacionismo de governadores que a todo custo desejam que uma vacina que não foi aprovada pela Anvisa seja aplicada na população, não passa de um ato criminoso e genocida.

Veja Mais

Veja Mais